Pôster Comuna de Paris Imortal


R$ 25,00
R$ 25,00
R$ 25,00

Pôster ucraniano soviético de memória a Comuna de Paris. 1935.

«Справа парижських комунарів - безсмертна.»

"A experiência da comuna de Paris é imortal."

Do autor: Слипченко М (M. Slipchenko)

Publicado por: Мистецтво (Mistetstvo)

Local de publicação: Kiev

Estilo: Construtivismo

A comuna de Paris e a revolução socialista soviética.

O aumento da produção industrial e o crescimento da riqueza da burguesia faziam-se na razão inversa do seu contrário: agravavam-se rapidamente as condições de vida da classe operária francesa. Os conflitos crescentes entre a burguesia e o proletariado explodiram pela primeira vez em Lyon, em 1830, quando os tecelões de seda desencadearam uma revolta sob o grito: «Viver trabalhando ou morrer lutando». Em consequência da organização deficiente das massas que participaram nesse levantamento, a revolta foi esmagada pelas tropas do governo dez dias depois do seu início. Reaberta a luta em 1834, os operários foram de novo derrotados. E tal como os levantamentos operários de Lyon, uma insurreição republicana, em 1832, e uma outra chefiada por Blanqui em Paris, em 1839, foram também reprimidas pelas tropas.

A derrota destes levantamentos pelos militares ao serviço da Monarquia de Julho não conseguiu, no entanto, impedir que os clubes e associações revolucionárias de orientações diversas fossem ganhando uma influência crescente no seio da classe operária e entre a pequena burguesia.

Apesar das visíveis debilidades teóricas destas associações, que só foram superadas pelo socialismo científico criado e desenvolvido por Marx e Engels, era evidente que a classe operária entrava em cena cada vez mais conscientemente como força política independente.

Trechos do texto A Comuna de Paris

Edições Avante

1977

Texto completo em marxists.org